Sobre igualdade de áreas de dois triângulos dentro de outro em certas condições.


Sobre um dos lados de um triângulo $\;[ABC],\;$ por exemplo $\;BC,\;$ tome-se um ponto $\;D\;$qualquer e por ele tirem-se paralelas aos dois outros lados. Tomem-se os pontos de intersecção de cada uma das paralelas com o lado concorrente com ela:
$\;E\;$ na intersecção de $\;AC\;$ com a paralela a $\;AB\;$ tirada por $\;D;\;$
$\;F\;$ na intersecção de $\;AB\;$ com a paralela a $\;AC\;$ tirada por $\;D.\;$
Demonstra-se que os triângulos $\;[CFD]\;$ e $\;[EBD]\;$ são equivalentes: $$ \mbox{Área de} \;[EBD] = \mbox{Área de} \;[CFD]$$


Pode acompanhar as diversas etapas clicando nos botões da “Barra de Navegação para Passos de Construção” colocada ao fundo do retângulo de visualização. Sempre que fizer variar os dados, pode reiniciar (botão na direita alta) para voltar aos dados tal como aparecem na abertura.
  1. É dado um triângulo de vértices $\;A, B,\;C.$
  2. 16 maio 2017, Criado com GeoGebra

  3. Determinamos os pontos $\;D, \;E, \; F, \; $ nas condições do enunciado :
    $$\;D\in BC; \; E \in AC \wedge DE \parallel AB; \; F \in AB \wedge DF\parallel AC\;$$
  4. Mostra-se o azulado triângulo $\;[CFD]\;$ e um valor correspondente à sua área. Movendo $\;D\;$ em $\;BC\;$ constatará que esse valor varia com $\;D.\;$
  5. Mostra-se o avermelhado triângulo $\;[EBD]\;$ e o valor correspondente à sua área. Poderá agora mover $\;D\;$ constatando que as áreas dos dois triângulos variam com $\;D,\;$ mantendo-se iguais entre si para cada posição de $\;D, \;$ de acordo com a afirmação do enunciado. Será que esses dois triângulos têm a mesma área como os valores aproximados sugerem?
  6. Tiram-se paralelas a $\;BC\;$ por $\;E, \;F, \;A, \;$ e perpendiculares por $\;B, \;D,\;C.\;$ Chamamos a atenção para o paralelogramo $\;AFDE, \;$ bem como para o paralelogramo de diagonal BE que se compõe de 2 triângulos iguais a $\;EBD\;$; e o de diagonal $\;CF\;$ composto por dois triângulos iguais a $\;CFD\;$
  7. O paralelogramo de diagonal $\;BE\;$ é obviamente igual em área ao retângulo $\;BDIL,\;$ ou seja igual em área a dois triângulos $\;BDE\;$ de base $\;BD=IL\:;$ e altura $\;DI=BL.\;$ Do mesmo modo, se conclui que o retângulo$\;[CKJD]\;$ tem área igual a dois triângulos $\;[CFD]\;$
    Para provar que $$ \mbox{Área de} \;[EBD] = \mbox{Área de} \;[CFD]$$ basta provar que $$ \mbox{Área de} \;[ILBD] = \mbox{Área de} \;[CKFD]$$
  8. Para isso, usamos translações para determinar os retângulos $$\; {\mathfrak T}_{ \vec{BC}} ([ILBD])\;\;\; \mbox{e}\;\; \; {\mathfrak T}_{ \vec{DP}} ([CKJD])\;$$ que são partes de um retângulo de diagonal $\,NO\;$ que tem uma dimensão igual à base $\;BC= BD+DC\;$ do triângulo dado e outra igual à altura do triângulo dado ($\;FD=AE, \; [BDF]=[HEA],\;HE=BD, \; CK=MN.\;$) Por terem em comum um vértice $\;P\;$ sobre a diagonal que divide o grande retângulo em duas partes iguais, fácil se torna verificar que os dois retângulos coloridos têm áreas iguais, já que são iguais os triângulos que formam o retângulo de diagonal $\;NP\;$ e iguais são os que formam o retângulo de diagonal $\;OP\;$ □
Pode variar as posições dos vértices de $\;ABC\;$ para acompanhar as mudanças dos valores das diversas áreas e a persistência da relação estabelecida.
Cluzel, R.; Robert, J-P. La Géométrie et ses applications. Librairie Delagrave. Paris:1964
Caronnet, Th. Éxércices de Géométrie -quatrième livre: Les Aires 4. éd.,Librairie Vuibert. Paris:1947